Gastronautas amadores

Archive for the 'salgados' Category

Curry Kerala com manga e coco

Pelo nome parece difícil heim? Que nada, é bem fácil de fazer. Olha só:

  • 2 colheres sopa de azeite
  • 1 cebola pequena partida ao meio
  • 1 dente de alho esmagado
  • 1 colher chá de gengibre fresco picado
  • 350g de peito de frango fatiado (usamos mais, tipo uns 450g)
  • 1-2 colheres chá de curry (usei 2)
  • 1 manga madura em cubos
  • 200ml de leite de coco (1 garrafinha)
  • 1-2 colheres chá de suco de limão siciliano
  • sal e pimenta
  • água (opcional)
  • punhado de coentro fresco picado

Salteie a cebola e o alho. Aqui abre parenteses: eu nunca salteei nada na vida, nem sabia direito o que era. Dei uma pesquisada e descobri que:

“O processo de saltear alimentos consiste na utilização de pouca gordura, fogo forte e movimentos de vai-e-vem, que sacodem os alimentos na frigideira (sautese) para que ganhe coloração por igual e fiquem crocantes. O processo de saltear é sempre rápido. Em resumo, ao saltear os alimentos deve-se fazê-lo com rapidez e usar pouca gordura em uma frigideira já bem quente. O aroma e o sabor do alimento se intensificam, e uma fina crosta se forma em torno dele.” (aqui do Basilico)

Buenos, depois de devidamente salteado, você junta o frango em fatias, tempera com o sal e pimenta e frita até que fique dourado. Depois, acrescenta o curry. Mistura bem. Depois, acrescenta o leite de coco e a manga. E cozinha por mais uns 5 a 7 minutos. E pronto! Salpique o coentro por cima e sirva :)

Olha, ficou bom demais!

No comments

o famigerado bolinho caipira de Jacareí


o famigerado, originally uploaded by sasse.

Não resisti quando vi esta foto do Sassê: um legítimo bolinho caipira de Jacareí, devidamente fotografado!

Época de festa junina lá era sempre alegria. Primeiro porque as festas juninas eram caprichadas e todo mundo organizava festinha, na rua, no quintal, no clube, e depois porque tinha esse maravilhoso bolinho, que a gente se acabava de comer.

O que mais me surpreende é que resolvi fazer uma busca por ai sobre a receita do bolinho caipira e de fato ele existe em diversos sites, exatamente com este nome, “bolinho caipira de Jacareí” ! Surreal :)

PS: para quem não conhece, Jacareí é uma cidade do Vale do Paraíba, interior do estado de São Paulo :).

Para quem se animar a preparar seus próprios bolinhos, segue links de receitas:

- Na Ana Maria Braga: Bolinho caipira de Jacareí

- No CyberCook: Bolinho caipira de Jacareí

- No blog da Juju: Bolinho caipira de Jacareí

1 comment

Tags: , ,

Rocambole de alho poró, milho e requeijão

Estamos praticando a cozinha orientada a ingredientes que sobraram na geladeira. É uma espécie de gincana onde não pode jogar comida fora porque ela estragou :) Por causa disso, fomos atrás de alguma receita que usasse o queijo parmesão ralado que sobrou de um macarrão.

Chegamos nessa receita, vinda de um site português:

Torta de alhos-franceses, requeijão e milho

Ingredientes:
- 2 alhos-franceses
- 2 colheres de sopa de azeite (suave)
- 1 dente de alho
- 3 colheres de sopa de manteiga
- 6 colheres de sopa de farinha integral
- 300 ml de leite; 6 ovos
- 1 colher de sopa de queijo parmesão ralado
- sal, pimenta e noz-moscada

Para o recheio:
- 1 requeijão de vaca (200 g)
- 2 colheres de sopa de leite
- 300 g de milho em grão
- 1\4 de pimentão verde
- 1\4 de pimentão vermelho
- 2 colheres de sopa de cebolinha
- 2 colheres de sopa de queijo parmesão ralado
- sal e pimenta

Corte as partes brancas e verde-claras dos alhos-franceses e corte em rodelas finas. Lave, escorra bem e leve a cozer com o azeite e o alho picado em fogo brando. À parte, derreta a manteiga, polvilhe com a farinha e deixe cozinhar sem corar. Regue com o leite, mexa com uma vara de arames e tempere com sal, pimenta e noz-moscada. Reserve. Depois de frio, junte o alho-francês, as gemas e o queijo ralado e misture. Bata as claras em castelo bem firme e adicione-as cuidadosamente à mistura de alho francês.

Deite o preparado num tabuleiro forrado com papel vegetal, alise e leve a cozer em forno quente (200ºC) cerca de 15 minutos.

Enquanto isso, bata o requeijão com o leite, junte o milho cozido e bem escorrido, os pimentões em quadradinhos e a cebolinha cortada fina. Tempere bem. Retire a torta do forno, polvilhe com o queijo ralado e desenforme com a ajuda de um pano de cozinha. Espalhe o requeijão na torta e enrole-a.

Rocambole de alho poró, milho e requeijão Rocambole de alho poró, milho e requeijão

Rocambole de alho poró, milho e requeijão

Rocambole de alho poró, milho e requeijão

Coisas que aprendemos:
- alho francês é o mesmo que alho poró.
- claras em castelo (PT) é o mesmo que claras em neve (BR).
- quando ver uma receita portuguesa e principalmente espanhola que trate de “torta”, leia-se “pastel”. A gente acabou interpretando por rocambole, já que ele dizia para “enrolar”, no final da receita.

Nossas observações:
- para o recheio, achamos desnecessário o leite. O recheio deve ficar mais cremoso, e menos “líquido”.
- ainda para o recheio: frango desfiado deve cair bem.
- a receita pode ser comida assim, ser voltar ao forno após enrolar. É bom para quando o tempo estiver quente. Mas achamos que voltar ao forno (médio alto, uns 200C) após enrolar, por uns 15 minutos, pode ser legal. Deixa a massa mais crocante e fica um rocambole quentinho.

A massa é leve, gostosa, aerada e lembra um omeletão e o recheio não tem muito erro para quem gosta de milho, requeijão e pimentão. No final, gostamos bastante do resultado. :)

1 comment

Tags: , , , ,

Tapenade

Ingredientes:
- 150 g de azeitonas pretas sem caroço
- 1 colher de sopa de alcaparras
- 3 filés de anchovas lavados e escorridos
- 1 dente de alho
- 3 colheres de sopa de azeite
- 1 suco de meio limão-siciliano

Modo de fazer: bater tudo no mixer

Vi a receita disso no final de semana e claro, fiquei morrendo de vontade de experimentar.

Fazendo uma busca no Google, achei algumas coisas interessantes. Tapenade é um patê de origem provençal e o nome vem de tapeno, que em provençal quer dizer alcaparra.

Alguns links (com fotos):
- Tapenade na Revista Comer
- no Empório Damasco
- na Wikipedia
- no Inner Life of Food
- @ David Lebovitz

No comments